Tumba da Idade do Bronze é encontrada por acaso na Grécia

A lápide foi descoberta quando um agricultor passava por um bosque na Ilha de Creta e atolou na lama.

Tumba tinha cerâmicas, esculturas e dois esqueletos masculinos (Foto: Greek Ministry of Culture)
Links Patrocinados
 

Um túmulo da Civilização Minóica foi encontrado por acaso em um bosque de oliveiras na Ilha de Creta.

A descoberta aconteceu quando o carro de um um fazendeiro local atolou na lama e as tentativas de liberar o veículo revelaram uma lápide esculpida abaixo da superfície.

A tumba está dividida em três câmaras separadas e foi bloqueada por uma barreira de argila na tampa principal.

 
Buraco acidental que revelou a entrada da tumba (Foto: Greek Ministry of Culture)

Ela contém dois esqueletos de homens adultos, várias esculturas e 24 potes bem conservados que os arqueólogos estimam que sejam de 1.500 a 1.400 a.C..

Os especialistas não sabem a identidade das ossadas, mas acreditam que eram de rapazes ricos, porque as cerâmicas encontradas são de alta qualidade, o que era um indicativo de riqueza no povo minóico.

Creta se tornou um centro muito importante durante a Idade do Bronze.

Por volta de 1.600 a.C., os minóicos construíram cidades enormes e desenvolveram artes e um estilo arquitetônico únicos.

Eles se tornaram um povo marítimo, levando sua cultura até a Grécia continental.

Dois esqueletos masculinos foram achados dentro da tumba (Foto: Greek Ministry of Culture)

Desastres naturais, como terremotos, acabaram destruindo vários de seus palácios.

Entre 1.600 e 1.500 a.C., uma erupção cataclísmica na ilha de Santorini (antigamente conhecida como Thera) enterrou grande parte de itens minóicos. Além disso, os fluxos piroclásticos (compostos de gás quente, cinza e pedras, que podem viajar com velocidade de até 160 km por hora) originados da erupção vulcânica caíram no mar, provocando tsunamis que atingiram a Ilha de Creta.

Cerca de dois séculos depois, os minóicos deixaram de existir.